O que é um Moodboard?


Um moodboard, mais conhecido como quadro de inspiração, é uma ferramenta que o ajuda a aprimorar suas ideias visuais no início de um projeto criativo. É uma colagem de imagens, amostras de materiais, paletas de cores e, às vezes, palavras descritivas e tipografia que o guiarão em seu trabalho.
 

 

 

 

Quem usa Moodboards?


Os moodboards são usados por uma variedade de profissionais criativos, incluindo designers gráficos, arquitetos, designers de interiores, cenógrafos, designers de moda, fotógrafos e planejadores de eventos. Basicamente, qualquer pessoa que esteja desenvolvendo um objeto ou um ambiente que precise ter uma “aparência” específica geralmente começa com um quadro de inspiração para especificar elementos de design e esquemas de cores. Eu, particularmente, acho super interessante fazer um moodboard para que possamos conhecer nosso próprio estilo. Isso nos ajuda na hora de escolher o que comprar.
 

 

 

 

2 razões para fazer seu próprio Moodboard


Um quadro de inspiração tem dois objetivos principais:


1. Ajuda a refinar suas ideias. Talvez você esteja começando com uma folha em branco e queira encontrar inspiração. Talvez você já tenha uma ideia forte, mas queira afirmar a si mesmo que ela se junta à medida que você imagina e se orienta nas muitas decisões criativas pela frente. Em qualquer um dos casos, um moodboard fornecerá a clareza necessária antes de começar a comprar materiais ou elementos de construção.


2. Ajuda a comunicar suas ideias a outras pessoas. Normalmente, um profissional criativo como um designer gráfico ou de interiores cria um quadro de inspiração para apresentar suas ideias a um cliente. A partir daí, o cliente provavelmente fornecerá um feedback sobre a adequação da ideia geral ou a força de determinados itens no moodboard em relação a outros. Eles podem até escolher entre vários moodboards que o designer criou para apresentar opções diferentes. Um leigo que planeja a construção ou a decoração de sua casa também precisará comunicar suas ideias a outras pessoas em algum momento - um contratado, colaborador ou, até, para seu parceiro.

 

 

 


Moodboards físicos x digitais: qual a diferença?


Uma das maiores escolhas a serem feitas quando você inicia um moodboard é se deseja que ele seja físico ou digital.


Quadros de inspiração físicos são a opção tradicional. Normalmente, eles são dispostos em uma placa de espuma ou uma cartolina mais grossa. Recorte as imagens que te inspiram ou que você goste com cuidado e cole-as no quadro. Você pode colocar as imagens umas sobre as outras para cobrir completamente o quadro ou, se você preferir, pode fazer um layout de grade elegante com intervalos entre os itens. Como alternativa, um quadro de cortiça com pinos pode ser uma maneira estilizada de mostrar sua inspiração.

 

 

 


Os moodboards digitais são uma solução contemporânea. Eles permitem que você incorpore facilmente as imagens que viu na internet ou os objetos que fotografou digitalmente. Várias plataformas online oferecem uma maneira de reunir essas imagens. Alguns comuns são:


Pinterest. Essa plataforma de mídia social permite reunir facilmente imagens em "quadros" temáticos. É particularmente bom para descobrir novas imagens; portanto, você deve usá-las pelo menos no estágio de pesquisa. Outra vantagem é que muitas pessoas estão familiarizadas com a plataforma, para que você possa colaborar facilmente com outras pessoas. (conheça o pinterest clicando aqui)

 

 

 


Canva. O Canva fornece ferramentas on-line de design gráfico que oferecem uma alternativa gratuita a softwares caros da indústria. Seu criador de quadros de inspiração possui uma interface de arrastar e soltar fácil de usar e várias opções de modelo. O layout limpo o torna uma opção com aparência profissional para apresentar seu trabalho a outras pessoas. (conheça o canva clicando aqui)

 

 

 


MASTERCLASS

 

Como escolher o seu formato de Moodboard

 

Para decidir se o seu moodboard é físico ou digital, considere:


• As pessoas com quem você está se comunicando são locais ou remotos? Se eles estiverem longe, um painel digital para o qual você possa enviar um e-mail ou compartilhar um link será mais prático.


• Qual a importância das texturas para você? Se você acha que suas ideias são melhor transmitidas por tecidos e materiais reais que uma pessoa pode sentir com os dedos, um quadro físico pode ser a escolha certa para você.


• De onde você está coletando a maioria dos itens do seu moodboard? Se você costuma gastar muito tempo online, salvando o tempo todo as imagens que o inspiram, use a digital. Se você gosta de ler revistas e já tem uma pilha delas para trabalhar, faça exercícios físicos e recorte tudo aquilo que achar legal para colocar no seu moodboard físico.

 


PENSE COMO UM PROFISSIONAL

 

Existem três etapas para criar um quadro de inspiração:

 

1. Faça um brainstorm (clique aqui para saber o que é brainstorm) do seu tema. Você provavelmente tem algumas ideias em mente desde o início. Agora, faça um brainstorming de algumas palavras-chave associadas a essas ideias - para um projeto de design de interiores, você pode se concentrar no estilo (modernista, escandinavo, tropical), materiais (concreto, madeira, ferro) ou cor (amarelo mostarda, rosa blush, verde floresta). Isso o ajudará nas pesquisas de imagens on-line - experimente o Google, mas também o Pinterest e Instagram. Se você ainda não se sentiu atraído por uma ideia em particular, sente-se com uma revista ou livro do setor, deixe seus olhos vagarem e observe o que ressoa. Você encontrará inspiração em breve.

 

 

 

 

2. Colete seus elementos. Pegue suas primeiras fontes de inspiração e desafie-se a pensar fora da caixa para encontrar mais. Filmes em cena, editoriais de moda, ilustrações vintage, obras de arte, amostras de tecidos e cores, arquitetura, objetos e roupas podem ser boas fontes de inspiração. Também não desconsidere a tipografia - uma fonte com serifa de estilo antigo terá conotações muito diferentes de um estilo sem serifa limpo e contemporâneo, e isso torna uma ótima ferramenta para você exibir algumas palavras-chave ou citações relevantes.

 

 

 

 

3. Revise, organize e apresente seu quadro. As probabilidades são de que agora você tenha muito mais material útil. Organize a escolha de imagens e amostras que se reúnem harmoniosamente, construindo um pouco de espaço para refletir sua originalidade. Uma paleta de cores coesa é importante, então descarte tudo o que estiver em conflito. Se você estiver montando uma placa digital, considere escolher cinco cores principais das imagens em amostras. Se você estiver criando uma prancha física, obtenha amostras reais de tinta e tecido para o mesmo efeito.

 

 

 

 

E, agora, é só montar o seu moodboard para se conhecer e mostrar a todos o que você gosta e o que te representa.