Aprenda o básico da teoria das cores para saber combiná-las
Mesmo que você não se considere uma pessoa artística, é provável que tenha encontrado situações em que precisou selecionar cores para alguma coisa. Provavelmente, isso acontece todas as manhãs quando você se veste (a menos que, como personagens de desenhos animados, tenha um armário inteiro com a mesma roupa) ou ao criar uma nova sala em sua casa ou escritório.
E, embora saibamos que as cores são uma parte importante para tornar as coisas mais bonitas, nem todos sabem instintivamente que laranja e azul são uma combinação perfeita. Se você não pode confiar em seu próprio julgamento, entenda e confie no básico da teoria das cores para sempre fazer a escolha certa.

 

 

Círculo Cromático

 

 

 

 

Esse é o círculo de cores básicas que o guiará na hora da escolha. Você provavelmente já viu isso na escola, mas aqui está uma rápida atualização, caso você tenha esquecido.
Vermelho, azul e amarelo são cores primárias. Quando você mistura vermelho e amarelo, fica laranja; misture azul e amarelo, fica verde; misture vermelho e azul, fica violeta. Laranja, verde e violeta são, portanto, chamados de cores secundárias. Cores terciárias como vermelho-violeta e azul-violeta são derivadas pela mistura de uma cor primária com uma cor secundária.

 

 

 

 

Todas as cores têm tonalidades e tons. Uma tonalidade é a variação dessa cor quando misturada ao branco; uma sombra é a variação dessa cor quando misturada com preto. 

 

 

 


De acordo com a teoria das cores, existem algumas fórmulas básicas para tornar as combinações de cores harmoniosas. Pode-se usar duas cores opostas na roda de cores, três cores igualmente espaçadas ao redor da roda de cores formando um triângulo ou quatro cores formando um retângulo (na verdade, dois pares de cores opostas). As combinações de cores harmoniosas são chamadas de esquemas de cores - às vezes o termo "harmonias de cores" também é usado. Os esquemas de cores permanecem harmoniosos, independentemente do ângulo de rotação.

 

 

 

 

No círculo cromático, há ainda outra separação que você precisa conhecer para entender melhor os esquemas de cores. São as cores quentes e frias. Cada uma tem seu próprio objetivo na hora de transmitir emoções. Cores quentes exibem energia e alegria (melhor para mensagens pessoais), enquanto cores frias transmitem tranquilidade e paz (melhor para uso no escritório). A própria roda pode ser dividida facilmente para se ter uma ideia de quais cores são quentes e quais são frias, como no quadro abaixo:

 

 

 

 

Domine os esquemas básicos de cores

 


Com base no círculo, existem algumas regras básicas para combinar as cores. E elas são realmente muito simples.

 


1. Cores complementares 

 

São duas cores opostas na roda. Por exemplo, azul e laranja ou vermelho e verde.
Elas criam um alto contraste. Portanto, use-as quando quiser que algo se destaque. Idealmente, use uma cor como plano de fundo e a outra como detalhe. Como alternativa, você pode misturar tonalidades e tons. Uma tonalidade mais clara de azul contrasta com um laranja mais escuro, por exemplo.

 

 

 


2. Cores análogas + complementares
 

As cores análogas + complementares usam três cores. O esquema pega uma cor e combina com as duas cores adjacentes à sua cor complementar. Por exemplo, azul, amarelo-laranja e vermelho-laranja.
Este esquema é ideal para iniciantes, porque é difícil estragar tudo. Isso ocorre porque as cores são contrastantes, mas elas não são diametralmente opostas às cores complementares.

 

 

 


3. Cores análogas
 

Cores análogas são quaisquer três cores próximas uma da outra no círculo. Por exemplo, laranja, amarelo-laranja e amarelo.
Com cores análogas, é melhor evitar matizes, pois podem ser estridentes. Em vez disso, concentre-se em tons de cores análogas. Outra dica é evitar combinar cores quentes e frias nesse esquema.

 

 

 


4. Cores meio-complementares ou triádicas


Cores triádicas são quaisquer três cores que estão igualmente separadas na roda de cores. Por exemplo, vermelho, amarelo e azul.
O esquema triádico também é de alto contraste, mas mais equilibrado que as cores complementares. O truque aqui é deixar uma cor dominar e acentuar com as outras duas.

 

 

 


5. Cores complementares tetrádicas ou quadradas


As cores complementares tetrádicas ou quadradas usam quatro cores juntas, na forma de dois conjuntos de cores complementares. Por exemplo, azul e laranja são combinados com amarelo e violeta.
Esse é o esquema mais difícil de equilibrar, pois oferece mais variedade de cores do que qualquer outro esquema. Principalmente, se todas as quatro cores forem usadas em quantidades iguais. O esquema poderá parecer desequilibrado. Portanto, você deve escolher uma cor para ser dominante ou subjugar as cores. Evite usar cores puras em quantidades iguais.

 

 

 


Entenda o preto e branco com monotônicos

 

Depois de conhecer os esquemas básicos de cores, você poderá aumentar a escala com tonalidades e sombras. Como já discutimos, as tonalidades vêm da adição de branco aos tons, enquanto as sombras vêm da adição de preto aos tons. E isso continua até você chegar no branco ou preto puro. Além de tonalidades e sombras, também existem tons que se misturam com o cinza.


Pretos e Brancos


Pretos e brancos são usados para "esquemas de cores monocromáticos", que são divididos em cromáticos monotônicos e acromáticos montônicos. Mas, o que isso significa???

 

1. Cromático monotônico


Um esquema de cores monotônico é apenas uma tonalidade e suas variações em termos de tonalidades, tons e saturação. Usar variações de saturação e matiz / tonalidade de uma cor é sempre bom. No entanto, na maioria dos casos, eu desaconselharia o uso de um esquema totalmente monocromático, pois existe o risco de monotonia. Usá-lo com branco ou preto puro pode ser eficiente, no entanto.

 

 

 

 

2. Acromático monotônico


Um esquema de cores acromático monotônico é um exemplo especial do esquema de cores que consiste em apenas cores neutras, variando de preto a branco. Um esquema como esse pode ser eficiente, mas pode facilmente parecer chato. Usar um esquema acromático com apenas uma cor brilhante para realçar pode ser muito eficaz.

 

 

 

 

Use paletas de cores e aplicativos populares


Embora os conceitos básicos das combinações de cores agora sejam claros para você, isso não significa que você sempre o identificará. Mas, como em qualquer coisa, há uma saída fácil!


Você pode usar aplicativos que sugerem paletas de cores, como o das tintas Suvinil. Nesse aplicativo você escolhe a cor principal e ele lhe oferece as outras cores que combinam com ela. Você também pode apontar seu celular par uma cor que tenha gostado e ele lhe dirá o nome da cor e lhe sugerirá a combinação. O aplicativo também tem a sugestão de combinação de cores de vários profissionais caso você não saiba nem por onde começar. Para conhecer o aplicativo clique aqui.


O aplicativo das tintas Coral também ajuda muito bem no processo de escolha e seleção das cores e oferece também uma ferramenta que lhe permite fotografar o ambiente que você que pintar e visualizá-lo já com as cores que você escolheu. Uma mão na roda... Para conhecer o aplicativo clique aqui.

 


Aplique a teoria das cores na vida cotidiana


Agora que você já tem uma ideia básica do círculo cromático, como usá-lo na sua vida diária? Essencialmente, esses conceitos ajudam você a descobrir como melhorar as coisas.


Uma aplicação comum está nas roupas que você veste. Algumas pessoas sempre parecem capazes de se vestir bem, enquanto outras usam roupas que se chocam ou não combinam. Imprima a roda de cores e cole-a na porta do seu armário. Na próxima vez que você escolher um item de vestuário, consulte a tabela para ver quais cores no seu armário se complementarão melhor. E use o básico de cores quentes e frias para transmitir a emoção que você deseja projetar. Naturalmente, as cores são apenas uma parte de aprender a se vestir melhor. 


Da mesma forma, a teoria das cores pode ajudá-lo no escritório, seja aprimorando seu currículo para uma busca de emprego ou fazendo sua apresentação e slides ficarem incríveis. Novamente, a regra geral é restringir-se a três cores ou menos. Você também deve verificar a tabela de psicologia das cores para descobrir quais vibrações as cores escolhidas fornecerão (veja mais aqui). E lembre-se, será em um projetor digital, portanto, suas cores precisam ser seguras para isso.


E, claro, o círculo cromático é super útil quando você procura pintar sua casa ou qualquer item importante nela. Existem muitos sites e profissionais que o ajudarão a escolher as cores certas, mas vale a pena lembrar sempre essas três dicas:

 

  • Mais de uma cor em uma sala pode parecer ótimo, mas se você for nessa direção, use no máximo três cores. Se você optar por duas cores fortes, a terceira deverá ser neutra para dar uma pausa nos olhos.
  • Ao escolher suas cores, comece escolhendo a cor mais ousada e depois escolha as outras com a primeira cor em mente.
  • Não se assuste! A tinta não é permanente e você sempre pode mudá-la


Outra dica que vale a pena ser lembrada é o uso dos aplicativos de cor que podem puxar as cores de uma imagem que você adora e sugerir o esquema de cores.


Obviamente, esses não são os únicos usos do círculo cromático. As cores e suas combinações surgem na vida com bastante frequência, mas conhecer essas noções básicas o ajudarão a escolher um esquema que seja bom para você e para todos os outros.

 

Cada cor também têm seu significado e influência sobre nós. Se quiser saber sobre a psicologia das cores é só clicar aqui.