Em meados da década de 1970, grupos de jovens seletos e bem-nascidos, que faziam parte das mais renomadas escolas preparatórias que os preparavam para frequentar as prestigiadas universidades dos Estados Unidos, criaram uma tribo urbana que os representasse e os distinguisse da maioria. Assim, surgiu o estilo preppy – abreviação de “preparatório” em inglês.



Esse estilo ia além da forma de se vestir. Para ser um preppie, a pessoa deveria pertencer à elite, possuir um alto nível social e econômico, priorizar um estilo de vida sofisticado que valorizasse o status, a reputação da família, os locais frequentados (clubes fechados, faculdades), os esportes praticados (como tênis, esgrima e golfe) e o tipo de roupa usado.







Ainda existem pessoas que frequentam escolas e faculdades tradicionais e que seguem esse estilo à risca. Mas, o preppy se democratizou e se tornou um movimento de comportamento de consumo de uma moda mais recatada e comportada que, não necessariamente, tenha a obrigatoriedade em ter um estilo de vida baseado no alto poder aquisitivo.



Para entendermos esse estilo, basta prestar atenção ao figurino da série “Gossip Girl”, às campanhas das marcas Ralph Lauren, Lacoste e Tommy Hilfiger. Assim, podemos perceber o uso de roupas clássicas, cores neutras com detalhes de um tom forte, tecidos nobres e elementos atemporais. Peças de alfaiataria bem cortadas e com tecidos encorpados e de padrões clássicos como xadrez, losangos, pied du poule ou jacquards, saias de pregas, camisetas polo, camisas fechadas até o colarinho, gravatas, meias sete-oitavos e três-quartos, meias-calça, tiaras, tênis branco, sapatilhas e mocassins, formam o guarda-roupa dos preppies.



Mas, hoje, é extremamente modernizado e o look incorpora peças comuns e modernas do dia-a-dia como maxi-colares, ankle boots, coturnos, maxitricôs e lenços. Podemos ver essa tendência renovada nos desfiles de Giambatista Valli, Chanel, Balmain, Chloé e Gucci.




       



O estilo preppy também está presente na decoração. Hoje ele não representa mais a riqueza e o status da família e sim uma mentalidade otimista que irradia confiança e desperta em nós o desejo de curtir as coisas refinadas da vida. Tem algo confortável e clássico no estilo Preppy que é coletado e curado em uma mistura gentil de padrões, como listras, xadrezes, espinhas-de-peixe e pois que passa longe de perder a estética desde que se preste atenção à paleta de cores que é básica porém forte e clássica. Ela vai dos beges, verdes, marrons e marinho até os vermelhos, rosas, azuis e ouro suave.




      



Conheça a coleção Preppy da CUBOLAB clicando aqui.